Segurança e Sexo Entre Homens

 

Possivelmente não vou lhe dizer nada de novo. Isto é, que você, na realidade, não saiba. Um dos postulados da filosofia espartana é que o espartano não deve ser vulnerável em nenhum aspecto da vida e, muito menos, arriscá-la para obter parceiros para o sexo.

Segurança nos atos sexuais para não contrair doenças

Use camisinha em todos os atos mesmo se o outro for seu companheiro fixo. A regra é não trocar fluidos. Aí você vai me perguntar: e o beijo? Evite com parceiros ocasionais ou o faça com moderação, isto é, as bocas, o mais possível, fechadas. O ideal é só deixar colocar seu pênis na boca se for com camisinha. O oposto, você colocar na boca o pênis do parceiro, só com camisinha. A filosofia espartana não é para mocinhas voluntariosas, adolescentes e irresponsáveis. Existe o perigo e esse tem de ser encarado de frente como em um campo de batalha. Não se ganha uma guerra sem estratégias rigorosas e disciplina férrea. O lado bom da coisa é que você pode fazer tudo. Poder ir em todos os ambientes. Acriciar quem você quiser. Só não troque fluidos. Os líquidos corporais. Só o suor é permitido para quem não se importa e pode até gostar. O importante é você está vivo, fazendo sexo e amando pelo maior tempo possível.

A finalidade da filosofia chamada de tradição espartana é dotá-lo de uma série de mecanismos (estratégias), certezas que lhe permita sobreviver bem, conseguir ser forte, equilibrado, amadurecido e, portanto, suficiente apto para sobreviver bem em um mundo hostil como o que habitamos.

Os nossos maiores inimigos são: indisciplina + imaturidade + desequilíbrio + impulsos emotivos e sentimentais = vulnerabilidade e fraqueza.

A imaturidade é agirmos como crianças. Crianças não aceitam a renúncia de um momento de prazer momentâneo que pode lhe dar um prejuízo muito grande depois. Lidam muito mal com a frustração e não sabem renunciar a um prazer momentâneo ou perigoso visando um benefício futuro maior. O seu grau de maturidade é medido pela capacidade de você se impor renúncias e frustações em benefícios maiores no futuro. E a sua vida e saúde merecem renunciar a prazeres perigosos.Homens amadurecidos e menos infantis percebem isto sem precisar muitos argumentos.

 

Fazendo sexo entre homens sem arriscar a vida

As regras são relativamente simples. O princípio que norteia é o que foi dito acima. Isto é, segundo a filosofia espartana, você deve treinar-se para ser cada vez melhor. Treinar sua autodisciplina, maturidade etc. Logo pressuponhe-se que você tenha equilíbrio para entender que o que vai ser dito abaixo são obviedades.

1 - Nunca leve estranhos para sua casa. Nem se você mora com sua família nem e, principalmente, se mora só.

Consequências mais comuns: a pessoa sabendo o endereço volta a lhe procurar e lhe chatear. As chances de você levar um marginal para casa são muitos grandes. Casa não se leva ninguém e ponto final.

Repare que o bobex não leva prostituta para casa e apresenta a mãe. Mesmo as que conhece não leva logo em casa. É comum gays apresentarem vagabundos à família como amigos etc. Você agir pior do que o bobex é inaceitável para um espartano.

Alguns bobex evitam levar para casa, se mora só, prostitutas. E, olhe que mulheres são, em geral, fisicamente mais fracas do que o homem e, dificilmente, se são garotas de programa, visam roubar ou assaltar o cliente. Esse tipo de comportamento é mais observado em homens. Repare que uma grande quantidade de traficantes, integrantes de quadrilhas, assaltantes são homens, é de se esperar que eles sejam também mais perigosos quando se tornam objeto dos desejo de outros homens do que as mulheres. Como são do mesmo sexo, dois homens, ocorrendo desavenças, podem apelar para violência e essa ser mortal.

Todo cuidado é pouco. Uma boa estratégia é a informação com pessoas que conhecem o candidato a ser objeto de prazer sexual. E a regra principal é que estranhos devem ser investigados. Nunca se deve conhecer um estranho e de imediato partir para a atividade erótica. A atividade erótica precisa de privacidade e é essa privacidade que é perigosa. Ora, então, quanto menos privada for, melhor. Hotéis que exigem carteiras de identidades dos dois é melhor dos que os que não exigem. O ideal são locais movimentados. Hotéis, com muita gente, são melhores do que os isolados. Não deixe que uma suposta vergonha dos outros (homofobia internalizada) lhe faça passar por situações difíceis ou perder a vida. Com estranhos, nenhum local isolado, é bom. Tudo deve ser feito em locais públicos, isto é, público aqui significa movimentado, em locais que tenham muitos prédios e gente circulando. Se a pessoa é estranha e supostamente suspeita de poder ter um comportamento agressivo, e, na realidade ser um assaltante, saunas e boates são melhores do que hotéis. Nunca diga onde mora e onde trabalha a estranhos. Nem o bairro. Nunca dê o telefone de casa ou do trabalho. O celular é o melhor a ser dado.

 

(Continua. Será completado em breve. Você a acessar depois de alguns dias)